O embaixador de Oriente

Quando alguém tem a capacidade de representar em si os propósitos, a história e uma determinada população, é comum atribuir, mesmo que informalmente, o reconhecimento de embaixador. Todos sabem que o humorista Renato Aragão, o Didi, primeiro dos ‘Trapalhões’ e atualmente protagonista do programa ‘A Turma do Didi’ possui o título de embaixador do Unicef, órgão especial da ONU (Organizações das Nações Unidas) voltado para a proteção das crianças e dos adolescentes.

Oriente e seu povo também contam com um verdadeiro embaixador, diplomata na bola e homem que ao longo de sua carreira de sucesso jamais esqueceu suas raízes e sua gente. O goleiro Marcos, que em janeiro deste ano pendurou suas luvas depois de anos como um dos principais nomes do Palmeiras, tem o reconhecimento da população com seu filho mais ilustre e representante da força e do empenho de todos que nascem em Oriente.

Marcos Roberto Silveira Reis, o goleiro Marcos ou, para os mais apaixonados pelo Palmeiras e pelas proezas deste talentoso atleta, ‘São Marcos’. Nascido em Oriente no dia 4 de agosto de 1973, defendeu o clube Sociedade Esportiva Palmeiras por duas décadas, de 1992 a 2012. Sua carreira profissional começou no Lençoense, equipe de Lençóis Paulista, e ainda na década de 1990, logo depois que foi contratado pelo Palmeiras, a Câmara Municipal de Oriente, por intermédio de um projeto de autoria do então vereador Toninho Moris, atualmente prefeito municipal de Oriente, concedeu o título de Cidadão Benemérito ao goleiro Marcos. Antes do final da década de 1990, mais precisamente em 1999, num confronto entre Palmeiras e Corinthians, pela Taça Libertadores da América, o embaixador de Oriente mostraria toda sua capacidade técnica ao evitar os incessantes ataques do time adversário. Três anos mais tarde, Marcos colocaria Oriente no foco mundial, ao erguer a taça com a Seleção Brasileira na conquista do pentacampeonato da Copa do Mundo disputada na Ásia (Japão e Coréia do Sul). Em todos estes anos jamais negou suas raízes e origens e, anualmente, promoveu partidas solidárias para angariar doações e apoio para entidades assistenciais de Oriente. Tamanha dedicação, empenho e reconhecimento pela terra que lhe abrigou nos primeiros anos de vida foram retribuídos não apenas com o título de Cidadão Benemérito, mas também com as cores oficiais do município. Oriente adotou, após o desempenho mundial do seu filho mais ilustre, as cores verde e branco, que são oficiais do Palmeiras, o time do goleiro Marcos, o Marcos de Oriente, o querido ‘São’ Marcos.