Cerimônia entrega certificados para 57 reservistas de Oriente

“O Exército Brasileiro não tem como acomodar todos os jovens que se alistam. Apenas 5% dos alistados são inseridos no serviço militar. O restante e, principalmente os jovens de municípios não tributários, como é Oriente que não possui quartel do Exército, acaba incluído no excesso de contingente. Estes jovens dispensados da obrigatoriedade do serviço militar só poderão ser convocados numa situação de emergência, mas o certificado de reservista é um dos documentos prioritários do brasileiro de sexo masculino. Sem ele, o jovem fica impedido, por exemplo, de prestar um concurso”, detalhou o tenente Menzinger Filho. Segundo ele, caso um dos 57 reservistas de Oriente desejar ingressar em qualquer uma das Forças Armadas (além do Exército, o serviço obrigatório militar pode ser prestado na Aeronáutica ou na Marinha), existe a opção de seguir carreira através de concursos. São processos seletivos tanto para sargento, quanto para oficiais. Até os 36 anos é possível ingressar numa das Forças Armadas, basta conferir os editais. “Mesmo após a formação em universidade, como nos cursos de Direito, áreas da Saúde, Comunicação Social ou Engenharia, o jovem pode prestar o concurso”, orientou o delegado responsável pela 10ª Delegacia do Serviço Militar.
Os concursos para oficiais podem ser prestados por brasileiros com idade entre 16 e 22 anos, sendo o requisito mínimo estar cursando o 2º ano do Ensino Médio. Para a carreira de sargento, a faixa etária é dos 18 aos 24 anos. Para as carreiras técnicas, após a formação em curso superior, a idade limite é os 36 anos. Durante a solenidade, o tenente ressaltou que mesmo dispensados do serviço militar, os 57 jovens de Oriente devem seguir servindo à Pátria através do estudo, do respeito aos pais e, acima de tudo, se mantendo livre e longe das drogas. “A droga não acaba só com aquele que a usa, mas com toda a família e representa um custo social enorme para os cofres públicos”, disse.
www.orientesp.com.br
“Aqui você se Orienta”
Por: Jornal Tribuna Regional