Ballet de Rio Preto se apresenta em Oriente

Oriente recebeu nesta quinta-feira (7) um dos principais grupos de dança do interior paulista, trata-se de um programa de apresentações itinerantes realizados em parceria com diversos órgãos fomentadores de cultura, arte e informação.

Fundado em 1987, o Balé de Rio Preto/ Rio Preto Cia de Dança é a mais antiga cia  profissional de dança contemporânea do interior de SP. Tem direção geral de Creuza Arruda e desde 2013 trabalha de forma colaborativa com os intérpretes em suas montagens. Em seus 28 anos de existência ganhou diversos prêmios como o APCA de Qualidade Artística e Melhor Coreógrafo; inúmeros editais da Funarte e do Minc; participou como convidado de vários festivais de Dança e de Teatro no País e da América Latina (Peru, Argentina e Cuba), e se apresentou em quase todos os estados brasileiros. A Cia teve vários de seus projetos-espetáculos contemplados pelos ProAC (2008 / 2010 / 2011 /2012 / 2014 e 2015) e Klauss Vianna (2008 e 2011). Em 2015, através do PROAC e Programa de Qualificação em Dança do Estado de São Paulo dá vida ao seu mais novo espetáculo  “Aos que aqui estão” circulando pelo interior do estado e se preparando para a retomada de  “Alma Aprisionada” que circulará em 2016 mais uma vez pelo PROAC.

A peça escolhida para trazer para Oriente é intitulada “Alma Aprisionada”, inspirado nestes em outros enigmas da poetisa que morreu em 1992 aos 52 anos, Mario Nascimento tece uma dramaturgia apoiada na palavra falada e na coreografia desenvolvida em meio aos obstáculos criados no palco por tecidos entrecruzados, com linguagem cênica e coreográfica explora o potencial singular de movimento de cada bailarino, criando movimentos que pudessem catalizar a lucidez em meio ao caos, que é a própria essência de Stella do Patrocínio, fazendo com que esse conceito se espalhasse a todas camadas do processo criativo.Os bailarinos tiveram como nunca, pela individualidade, seu trabalho valorizado ao máximo, pois cada um tem seu movimento individual, como várias performances solo ao mesmo tempo, sem, no entanto, comprometer a unidade, é a ideia do caos ordenado e contido. É essa coreografia contida em limites espaciais que destaca essa criação de Mario Nascimento.

O espetáculo aconteceu no Centro de Convivência do Idoso.

Deixe uma resposta